Esquema de ligação de recuperador de calor

Home Fórum Sistemas de recuperação de calor Esquema de ligação de recuperador de calor

Este tópico contém respostas, possui 5 vozes e foi atualizado pela última vez por  Dani 1 ano, 10 meses atrás.

  • Autor
    Posts
  • #201

    Anônimo

    Vou ligar um recuperador de calor para um cliente daqui a alguns dias , como sei que os esquemas fornecidos são a maior parte das vezes falsos eu prefiro não seguir esses esquemas.

    Encontrei então um esquema que me parece justo, pensão que posso segui-lo sem fazer asneira?

  • #287

    Anônimo

    Parece me bem! é o que normalmente se faz
    Bom trabalho

  • #288

    Magalhães
    Participante

    Olá.

    Sou picheleiro especializado em aquecimento em França, desde 1975.

    Na minha carreira profissional, tenho visto, criado, modificado, desmontado e feito a manutenção de centenas de instalações de todos os tipos, em ferro negro, cobre, pexalu (multi-camadas), tubos per “ou seja pex” em Portugal.

    Tenho experiência em todo o tipo de caldeiras, a gazole (fioul em França), a lenha (pelets) e mais recentemente também tenho tido recursos ao solar.

    Estou em medida de atestar que o esquema acima apresentado não está nada otimizado no que diz respeito á duração do recuperador que é fabricado em ferro negro e pela mesmo ocasião, sensivél á corrosão.

    Estou abismado, porque os construtores nem sequer preverão une válvula de mistura afim de evitar o ponto rosa no corpo do recuperador, por essa razão tenho visto nas minhas férias em Portugal, certos recuperadores recobertos de uma camada interior de num produto negro que se parece com alcatrão o que reduz a eficiência do recuperador.

    Tenho visto assim como está no esquema, a ausência de válvula reguladora na ida para os radiadores, se o recuperador aquecer até 90C° encontra-se com essa temperatura nos radiadores, o que apresenta um risco elevado de queimaduras particularmente para crianças.

    Nunca vi, mas já ouvi certos casos onde os recuperadores duram mesmo pouquinho tempo porque se furam devidamente (com o fenómeno de ferrugem) no sitio onde está mais exposto á temperatura.

    Tenho também ouvisto casos onde a agua ferve dentro do recuperador, porque a pressão é insuficiente dentro do circuito, Os vasos de via aberta não são a melhor solução senão os fabricantes nunca os trocariam pelos vasos fechados, também tem acontecido o que a instalação rebente por falta de válvula de segurança.

    Tenho na minha ideia à alguns anos atrás ter visto na cidade de Braga um muro que caiu do sexto andar, porque nesse mesmo local se encontrava um acumulador de grande capacidade sem nenhuma proteção, que acabou por rebentar sob e efeito da pressão, para informação dos leitores, este tipo de acontecimentos não existem em França.

    As anomalias se contam ás dezenas nestes esquemas, e o mais lamentável é que os instaladores nem sequer procuram melhorar, estão a fazer mal mas continuam, pobre do consumidor final.

    A bom entendedor

  • #289

    Anônimo

    Boa sorte amigo minhoto.

    Estou a escrever de Braga e digo isso por o estimado emigrante refere Braga como visita.

    Estou a colocar um recuperador para aquecimento central e tenho outro já montado noutra casa de aldeia.

    O que é o ponto rosa a que se refere?

    É verdade que no que já tenho montado verifica-se precisamente o “tipo alcatrão” no interior do recuperador e mesmo com “lascas”.

    Porque o especialista que me montou esse aquecimento, a lenha, é o mesmo que me vai montar este, AGRADECIA, o especial favor de me informar mais pormenorizadamente sobre a melhor forma de fazer as coisas.

    Desde já o meu obrigado.

  • #290

    Magalhães
    Participante

    Olá.

    Para simplificar…. ponto rosa ou temperatura rosa é a temperatura a qual a a humidade contida num combustível se transforma em agua…. é mais complexo que isso mas pode ver aqui no wikipédia francês a definição mais correta, utilize um sistema de tradução online para traduzir para português.

    Para evitar esse ponto de rosa (point de rosée…. em Francês) cada câmara de combustão deve ser aquecida até uma temperatura mínima (mesmo principio que os catalisadores de automóvel), por exemplo no caso de recuperadores a lenha  este nunca deveria funcionar a uma temperatura inferior a 60C° assim como a agua do retorno deveria ser controlada de maneira a não entrar demasiado fria no recuperador, isso mesmo é que provoca o famoso ponte de rosa que provoca pela mesma ocasião a formação daquele negro nas paredes do recuperador.

    Existem uns passadores térmicos chamados (thermovar em França) que instalados na saída da caldeira ou recuperador não permite circulação em direção dos circuitos de aquecimento se a temperatura não da câmara de combustão não estivar suficientemente elevada, esse tipo de aparelhos não existe em Portugal, pelo menos eu nunca vi em varias instalações que já visitei.

    Se instalar uma cadeira a lenha de marca alemã ele esta obrigatoriamente equipada com esse sistema (aqui em França) se instalar uma cadeira francesa ou espanhola ele não tem esse tipo de proteção mas a sua duração de vida vai ser dividida por 2.

    Outra coisa que falta em protugal é a regulação de temperatura que vai para os radiadores, geralmente essa temperatura é regulada pela válvula térmica instalada no recuperador, mas eu acho essa regulação pouco eficiente, na maioria dos casos essa regulação térmica nem sequer existe, uma válvula de regulação ou de mistura 4vias seria mais adaptada, assim a economia de lenha seria bem mais importante.

    Como eu já disse noutra das minha mensagens, já visitei uma instalação onde os radiadores estavam tão quentes que até estalavam “imagine uma criança que se encosta ao radiador”.

    Outro ponto importante é o vaso de expansão via aberta que permite que a agua ferva dentro do recuperador contrariamente a um vaso fechado, na casa do meu pai a aqui saia a ferver para cimo do telhado, desde que eu arranjei aquilo esse problema acabou.

    Outro ponto importante é o enchimento automático ou seja a válvula de descarga quanto mais renovar a agua da instalação, mais oxigénio injeta (a agua é composta de hidrogénio e oxigénio) na instalação, o oxigénio provoca a corrosão e a eletrolise entre os metais, como os recuperadores são em ferro e os radiadores são em alumínio, o metal menos nobre da instalação vai-se picar muito mais rápido.

    O segredo da economia de combustível esta no calculo da instalação, geralmente em Portugal utiliza-se um coeficiente de 35calorias ao metro cúbico, esse coeficiente é “no meu ver” muito baixo o que provoca aquelas faixas negras por cima dos radiadores.

    Enfim existem vários pontos que se podiam melhorar mas os instaladores fazem mal, e continuam, temos de dizer que é preciso garantir trabalhos de manutenção né verdade.

  • #291

    Anônimo

    Olá Sr. Magalhães.

    Sou novo por aqui e a minha experiência como canalizador não vai além das instalações das redes de água domésticas.

    Preciso agora de fazer uma instalação de aquecimento central com base num recuperador de calor. A instalação é simples, já que será autónoma, ou seja não se pretende qualquer interligação com o esquentador.

    Tenho algumas dúvidas e pedia assim a sua ajuda que desde já muito agradeço.

    Em primeiro lugar que tubagem me aconselha. Estou habituado a pex e multicamada, porém tenho lido que nenhum dos dois é adequado a aquecimento central. Se pudesse utilizar multicamada seria bom, pela facilidade, já que com cobre a coisa complica-se um pouco. Agradeço a sua opinião/ajuda.

    Por outro lado, li o seu comentário quanto ao esquema do “sitio das lareiras”, será que me poderia arranjar um esquema simples para uma instalação simples que não vai ter qualquer interligação com esquentador, cilindro ou caldeira?
    Por aqui a maioria do profissionais usa o vaso de expansão aberto no telhado, para mim isso é um problema porque a maioria dos edifícios onde trabalho são feitos em terra (taipa), em Francês “Pisé”. A terra crua, não gosta de água, muito menos água muito quente.

    Enfim fico muito grato por qualquer ajuda que me possa dar.

    Cumprimentos

    Américo

  • #292

    Alves
    Mestre

    Ola.
    Assim como você fico esperando a intervenção do nosso amigo Magalhães.

    Mas vou começar por ajudar naquilo que está ao meu alcance.
    No que diz respeito aos tubos a utilizar, aconselhamos-lhe que não utilize tubos em matérias plásticas, ora a temperatura dos geradores a lenha é instável e pode causar danos irreversíveis aos tubos de distribuição.

    Se a sua instalação é embutida utilize cobre soldado, se a instalação é por fora (á vista) pode utilizar cobre ou inox ou ferro roscado ou prensado com a máquina ou ainda acessórios bicones.

    No que diz respeito ao esquema.

    pode utilizar o esquema do sitio das lareiras, bém que ele não esteja otimizado, ele vai funcionar, é o que se faz geralmente.

    1. O vaso de expansão instalado como estão vai funcionar como um radiador (termo-sifão).
    2. A seguir eu acho que todas as instalações deviam estar sob-pressão o que impede a agua de ferver, pois a agua ferve a pressão inferior a 0,6bars, no caso de vaso aberto, a pressão é igual ao peso da agua.
    3. Para concluir, acho que os geradores a lenha deviam se manter a uma temperatura mínima de 60C° para evitar o ponto rosa dentro da câmara de combustão, para se fazer devia absolutamente se instalar um balão acumulador para poder temperar a aqua de saída para os radiadores.
    4. Sem esquecer a válvula de regulação da temperatura do retorno, para que a agua não entre muito fria dentro do gerador muito quente para não provocar o ponto rosa.

    Na espera de o lêr

  • #2734

    de aveiro

    Estou perfeitamente de acordo  com o Alves.

     

    Os esquema fornecidos pelos fabricantes aqui em Portugal são a lamentar, dezenas de instalações apresentam defeitos de funcionamento, depois quando chamam os instaladores eles nem sabem o que fazer e deixam de responder ao telefone.

  • #2779

    Carlos Santos

    queria saber como circula a agua entra fria e sai quente, até ai entendi,  e o quecimento se da de que forma? e os utencilios voces tem a venda?

  • #2781

    Inclino

    Por ter um recuperador em minha casa, falo por experiência e tenho a dizer que o sistema embora funcione, esta longe de ser otimizado.

    A temperatura dos radiadores oscila muito: ora frios, ora meios quentes, ora quentes demais ao ponto de nos queimar-mos quando os tocamos.

  • #2782

    Toniodacovilha

    Porque não arranjar um sistema de estabilizar a temperatura da agua?

  • #2783

    Toniodacovilha

    Tenho uma ideia, podíamos utilizar um cilindro com varias entradas e saídas que tivesse uns 20olitros afim de tentar estabilizar a temperatura.

    Ora estes picos de altas temperaturas seriam absorvidos pelo cilindro com a mistura, assim a agua poderia continuar a circular para os radiadores mesmo que o recuperador baixa-se em temperatura.

     

  • #2786

    Dani
    Mestre

    Ola Carlos Santos, gratos obrigado por participar.

    Confirmo que o esquema acima é o que se faz em geral, apesar de estar longe daquilo que deveria ser feito. Para mais informação veja aqui nesta pagina como funciona o sistema, o nosso amigo Magalhães explicou tudo em detalhes.

    Aqui não vendemos nada, este site é 100% informativo e independente, não somos patrocinados par nenhuma marca ou fabricante.

    Clique para ver em tamanho real. Proibido copiar
    Clique para ver em tamanho real. Proibido copiar faça um link para esta pagina

  • #2864

    Brómios

    so falta mesmo pessoas que partilhem imagens das realisações.

  • #3016

    Almeida

    Bom dia a todos. Encontrei este fórum em pesquisa de tentar solucionar um dos problemas do meu aquecimento a lenha,  que está relacionado com o “alcatrão” agarrado no interior do recuperador e que para além de diminuir o rendimento do mesmo, deverá também diminuir o tempo de vida do equipamento. Já percebi que a formação deste alcatrão tem a ver com a inexistência de uma misturadora de 3 vias. Apesar de ter alguns conhecimentos de canalização e electricidade, não vou ser eu a realizar este tipo de alterações e por isso estar a pedir ajuda a alguém aqui do fórum que saiba realmente como optimizar todo o sistema. Existe também uma ligação simples, a um termo-acumulador de aguas sanitárias com painel termodinâmico, de modo a que desde que tenha a lareira acesa, possa desligar o dito painel e não tenha gasto de electricidade.

    Desde já os meus agradecimentos.

  • #3022

    Dani
    Mestre

    Ola.

    O facto que o seu aparelho acumule alcatrão é devidamente a uma temperatura de funcionamento muito baixa, nos preconizamos que as câmaras de combustão funcionem sempre a uma temperatura superior a 60°C.

    Existem umas válvulas que se pousam no tubo do retorno que permitem esse funcionamento. ver aqui : https://www.canalizareaquecer.com/aquecimento/esquema-simples-para-instalacao-de-fogao-a-lenha.html

    Para a ligação ao painel, penso que faz referencia a um painel fotovoltaico.

    Nesse caso proceda da maneira seguinte para fazer a ligação.

    Pouse um termostato na ida da serpentina para o termo-acumulador e faça passar o fio de alimentação de resistência neste termostato, afim que quando o termostato detetar o calor da lareira desligue a corrente do painel permitindo de a injetar para a rede elétrica.

     

Você deve fazer login para responder a este tópico.