O que não sabemos sobre os tubos de cobre

Por | 20 de fevereiro de 2010
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Neste artigo vamos falar dos tubos de cobre, á força de ler um pouco por todo o lado que o cobre é mau para as instalações de aguas sanitária, vou explicar aqui aqui que a maior parte dos utilizadores de cobre não sabem.

Sabendo que o cobre é um dois materiais mais usados nas instalações de aquecimento central e portanto é um material fiável e que resiste a certas situações extremas sem rebentar.

Gostaria que tivessem em conta que CanalizareAquecer é um website independente, não é patrocinado por quem quer que seja, nem sequer vende produto nenhum é puramente informativo.

A dilatação do cobre

dilatacao-tubos

Além de resistir a temperatura e pressão extrema, o cobre é um dos tubos que menos se dilata sob o efeito do calor, já ouvi várias vezes dizer “sem poder verificar esta informação” que a dilatação do cobre é comparável a dilatação do betão.

Como podemos ver na imagem, o cobre pode ser embutido sem qualquer problema, ele não fará ruídos esquisitos por causa da dilatação

O cobre e a corrosão

Dizem os instaladores que os tubos de cobre são sensíveis a corrosão, dizem também que o cobre ganhe verdete, e até dizem que o cobre põem os sanitários azuis devidamente ao verdete que é criado diretamente dentro du tubo com o contacto da agua. Isso é possivél e vou explicar aqui por que é que isso acontece.

A qualidade da agua, é um fator importante a tomar em conta, para compreender este fenómeno de corrosão, pode-mos detalhar da seguinte maneira:

  • A agua é constituída entre outros com os componentes seguintes:
  • A dureza da agua ou seja o seu degrau TH
    • Se a quantidade de Cálcio e de Magnésio for elevada na composição da agua, esta será dura e protege os tubos e outros componentes das instalações.
  • A agressividade da agua ou seja o seu carácter corrosivo
    • Em consequência, se a quantidade de Cloreto, Nitrato e Sulfato for elevada, a agua serà agressiva e provocará a corrosão dos tubos e outros componentes das instalações.

Consoante a região a agua pode ser mais ou menos corrosiva o que provoca uma taxa de corrosão diferente entre duas regiões.

Estas consequências não se aplicam nas instalações de aquecimento, a circuito fechado “sem vaso de expansão via aberta”, visto que os gases corrosivos contidos na agua acabam por ficar sem efeito ao fim de algum tempo de funcionamento, quanto mais renovar a agua da instalação, mais o fenómeno de corrosão estará presente.

A qualidade do cobre

tubos-normais-e-tubos-sancoDepois temos também a qualidade do cobre que joga um rolo importante na corrosão, se o cobre for de ma qualidade será mais sensível a corrosão que o cobre tratado mais correntemente chamado cobre SANCO, vejamos só a seguir o que isto quer dizer.

Em que consiste o procedimento SANCO? O procedimento SANCO consiste a retirar da composição do cobre, durante a fabricação, os resíduos de carbono e a criar une fina camada de oxido de cobre sobre a parede interna do tubo, que permite de alterar a composição físico-química do cobre e evitar o efeito pilha “eletrolise”.

Era isto tudo que você não sabia, não é verdade, verifique só… quando vai comprar os seus tubos se eles são respondem a norma SANCO ou não, e depois poderá dar a sua opinião no que diz respeito a qualidade dos tubos.

dados-do-cobre

Logo que tenha um pouco mais de disponibilidade escreverei um artigo onde vou detalhar todas as inscrições presente nos tubos de cobre. Entretanto pode debater sobre este assunto no fórum.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

2 comentários em “O que não sabemos sobre os tubos de cobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Virificação anti-spam *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.